sábado, 10 de novembro de 2012

O Imperialismo África e asia

No século XIX países europeus partilharam o continente africano entre si e disputaram as colônias com o interesse:

- nas riquezas naturais: ouro, cobre e diamantes.

- nas regiões localizadas próximas ao Mar Mediterrâneo (ex:Egito) para garantir o acesso a navegação e ao comércio marítimo.

A corrida imperialista tem início com a ocupação da Argélia, Tunísia e Marrocos pela França. A Inglaterra imediatamente iniciou também seu avanço. Com a unificação da Itália e Alemanha também entraram na corrida imperialista.

Com o propósito de oficializar a partilha das colônias africanas entre os países colonizadores foi realizada a Conferência de Berlim. O primeiro-ministro alemão Bismarck reuniu em Berlin representantes das principais nações européias para discutir a ocupação do território africano.

Ficou estabelecido que o território pretendido deveria ser ocupado pelo colonizador e as demais nações deveriam ser notificadas para se evitar conflitos. O resultado da colonização para os africanos foi que os países europeus praticamente arruinaram com as estruturas que existiam na África antes da colonização, como:

- A economia agrícola que era auto-suficiente, voltada ao consumo da população, passou a servir aos interesses dos colonizadores;

- Terras cultiváveis foram apropriadas pelos investidores europeus, os latifúndios (grandes propriedades) passaram a produzir um único produto (monocultura) que interessava ao mercado externo;

- Produtos de consumo da população local foram substituídos por aqueles que davam lucro ao mercado internacional;

- Exploração dos produtos tropicais era realizada com finalidade de obter lucro;

- Mão-de-obra era abundante e barata para os colonizadores;

- Potências européias encontraram no Continente africano uma enorme fonte de riquezas.


Através dessa comparação podemos perceber que esses países exploraram territórios muito maiores que seus próprios países. O Sudão, foi explorado durante todo século XIX, somente em 1956 ele consegue sua independência do domínio inglês.

Conseqüências do domínio inglês no Sudão:
- Desigualdades sociais;
- Pobreza;
- Dificuldades de desenvolvimento econômico e social, etc.

Imperialismo na Ásia

Destaque: dominação inglesa na Índia através da Companhia das Índias Orientais, uma empresa inglesa que controlava o comércio de produtos indianos como algodão, chá e ópio (substância entorpecente, extraído de resina da papoula).

Revoltas para conter o imperialismo inglês na Índia

Guerra dos Cipaios: Cipaios era o nome dado aos soldados indianos que serviam aos ingleses militarmente. Os soldados protestavam contra o imperialismo inglês e questionavam os maus tratos que recebiam dos oficiais ingleses.

Causa imediata da rebelião: desconfiança dos soldados de que os cartuchos que eles utilizavam eram engordurados com sebo de vaca ou porco. Para esses soldados feria a crença religiosa (hindu-hinduistas e islâmicos), para os islâmicos o porco era considerado um animal impuro e para os hinduístas a vaca era um animal sagrado.

Resultado das rebeliões: ingleses se aproximaram da elite indiana, oferecendo cargos na administração da Colônia, com isso evitaram focos de rebelião e fundamentaram sua exploração sobre a Índia, que se tornou a principal colônia inglesa.

Reação antiimperialista na China: Enquanto a Índia foi explorada quase que exclusivamente pela Inglaterra, a China sofreu uma invasão estrangeira: EUA, Japão, Rússia, Alemanha, França e Inglaterra.

Rebeliões contra o Imperialismo
1. Guerra dos Boxers - Principal característica: o nacionalismo “destruir os estrangeiros”, para enfrentar o domínio estrangeiro se dedicavam ao treinamento de lutas marciais.Seus movimentos eram semelhantes a uma luta de boxe, daí o nome guerra dos Boxers.

Resultado: Os colonizadores venceram, colocando fim em mais uma tentativa de pôr fim ao imperialismo ocidental na Ásia.

2. Guerra do Ópio: Uma droga produzida pelos ingleses na Índia e comercializada na China. Por ser uma droga que causa a dependência química e ameaçava a economia do país, seu comércio passou a ser combatido pelo governo chinês. Os chineses proibiram a entrada do ópio na China e queimaram 20 mil caixas da droga, desencadeando a Guerra do Ópio.

Resultado: A China foi vencida pelos ingleses, o que garantiu o comércio do ópio na China e o controle inglês sobre a cidade de Hong Kong.

O imperialismo não foi apenas uma dominação política e econômica de uma nação mais rica sobre uma região ou nação mais pobre.

O imperialismo cultural é a imposição de valores, hábitos de consumo e influências culturais que são impostas pela nação dominante à nação dominada. Dessa forma ocorrem mudanças na maneira de se comportar, de vestir, costumes, etc.

fonte: http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20110329180856AATZCKE

video

Nenhum comentário:

Postar um comentário